Follow by Email

quinta-feira, 7 de junho de 2012

A RIO +20 E O CÉU DE JUNHO

                                       Por Zarifa Mattar

Junho é um mês cheio de eventos celestes que marcam acontecimentos importantes na atual configuração político-econômica mundial. Começando com o dia 04 de junho, tivemos um eclipse parcial da Lua, em Sagitário, portanto, sob as influências de Júpiter, que, em Touro trata dos propósitos e princípios que serão discutidos na Rio +20.

Temos ainda o evento da Vênus Cazimi em trânsito no sol no dia cinco (conjunção próxima ao centro do disco solar e em movimento retrógrado) - propondo que abandonemos os valores suplérfluos e mergulhemos no que é verdade para o coração - em conjunção a Mercúrio (o próprio regente do signo), conjunção ao Nodo Sul e um Yod com Marte em Virgem...o desafio é grande e o diálogo parece ocorrer apenas na periferia das grandes decisões mundiais.

Podemos ver no mapa do Rio de Janeiro, acima, que um futuro possivel pretende ser semeado na cidade, já que os regentes da idéia estão na sua quarta casa, com a Lua na nona, quadrada a Nertuno na décima-segunda,indicando que as propostas podem cair no vazio por um período, adquirindo as caracterísitcas de uma encenação. Temos ainda um sextil para o Saturno natal da cidade, mostrando que, com o tempo, pode ser criado aqui um modelo a ser consolidado mundialmente mais tarde, iniciativas vindas de vários setores da sociedade que encontram acolhida no poder local.

Marte, regente da segunda casa do Rio, quadrado à Lua e aos planetas em Gêmeos, indica gastos incompatíveis com as condições econômicas da cidade: desperdício que certamente virá à tona na lua minguante e também com a entrada de Júpiter em Gêmeos, fazendo quadratura a Netuno em Peixes: os escândalos serão inevitáveis.

Muitas propostas feitas pelo céu ao mesmo tempo para uma humanidade que começa a descobrir que está saindo de algo, sem visualizar com alguma clareza exatamente para onde está indo.

Sem dúvida, os projetos que visam a um futuro melhor para o homem e o planeta, que hoje sabemos – formam uma unidade biológica – estarão em discussão (Mercúrio, Sol e Vênus Cazimi) em Gêmeos, o signo em que as idéias são compartilhadas. A  questão é: há futuro nisto? Quais as reais possibilidades de que soluções para os enormes problemas compartilhados por todos no planeta sejam aprovadas, acolhidas e postas em prática?

A quadratura dos signos cardinais – neste momento Plutão em Capricórnio quadrado a Urano em Áries indica o momento de irreversível conflito de interesses no interior dos países detentores do poder (pelo menos por enquanto) e entre eles. Eleições na Europa e USA impedem que o poder de decisão que repousa nas mãos de seus dirigentes se faça presente, uma vez que qualquer manifestação de alinhamento ou rejeição de propostas ambientais podem fazer toda a diferença nos resultados eleitorais.

Significa que apenas os países pequenos e sem voz estarão presentes. Na verdade, as propostas que aí surgirem estarão sob a égide do novo poder: o boca-a-boca da internet (planetas em Gêmeos sextil a Urano em Áries) e por isto mesmo aos poucos  e lentamente, tendem a ganhar força e se consolidar, espalhando-se pelo planeta. É a revolução dos pequenos – é onde nós cabemos!

Vamos ver qual será a força da luta dos pequenos “davis” contra os “golias”.