Follow by Email

sábado, 5 de novembro de 2016

O KARMA MADURO DOS USA

Olá!

Nesse post, uma análise do que o Karma preparou:


Em relação ao mapa dos USA, a quadratura em T entre Júpiter (seu dispositor), Plutão (regente da 11ª. e da 8ª., Câncer) e Urano (regente da 4ª, e da Lua e da terceira), com aspectos à sétima e à décima, indicam que uma boa parte do povo americano talvez esteja desconectado de sua realidade econômica, ou talvez que TODO o povo americano desconheça qual precisa ser sua nova visão e enfoque nas relações internacionais.

O mais relevante a ser considerado me parece a permanência da ilusão de que seu país ainda tem a última palavra em tudo e que regula a política e a economia mundiais.
Como sabemos, em relação ao equilíbrio do poder no mundo, não se trata de países, mas de grupos de interesses políticos e econômicos.

No entanto, não é o foco no momento, e sim o que o Inconsciente do povo americano clama. Esta é uma difícil interpretação a ser feita.
Há claramente, duas tendências: uma, de um grupo menos informado e de classes mais baixas que se inclina em direção a Trump, depositando em seu discurso as esperanças de voltarem a submeter debaixo de suas botas a “América” de seu passado (o que é, obviamente, impossível, porque o passado não volta).

Outro que, por otimismo, legitimamente, diletantismo e outros interesses, se prepara para uma nova era de progresso econômico e supremacia pela ciência e a economia. Até aí, nenhuma novidade.
Mas, e o que o karma maduro propõe?
Dois caminhos, a escolher:

Dois anos de muita disciplina e uma nova visão de equilíbrio de poderes no mundo, que caminha a passos céleres para o recrudescimento de conflitos entre interesses (infelizmente, a principal causa, que NUNCA é apontada na mídia é a venda e tráfico de armas).
Revisão da posição das novas fontes de energia (fim da preponderância e poder do petróleo) e uma nova política de produção e desenvolvimento econômico num nível mundial; respeito aos direitos humanos e acordos de preservação do meio ambiente. Aí está uma proposta que não me parece “in the mood”.

Outra, partir para fortalecer as atuais políticas de confronto internacional, protecionismo, fortalecimento das indústrias da guerra e do petróleo (por trás de Trump, grandes interesses de setores de tráfico mundial) e, com grandes chances, radicalização de posições de guerra e conflitos armados em escala mundial, trazendo mais seres humanos ao atual holocausto do Oriente Médio, marginalização de populações do 3º mundo, muita fome e aumento dos conflitos.
Sem dúvida, muitas causas na Justiça, em ambos os casos, nacional e internacionalmente, com resultados temerários.

Tempo de colheita, sem dúvida! Arcano 13!
Infelizmente, entre ambos (os candidatos) não se vê alguém sereno o suficiente para realizar as mudanças e adaptações necessárias de uma forma pacífica, porque não é esse o ânimo predominante no Inconsciente coletivo da maioria. Por outro lado, quem realmente conta, são os grupos que estão “por trás” dos candidatos, que não são muito diferentes entre si, lamentavelmente.

De ambos os lados há a influência da indústria das armas, petróleo e last but not least, o poder das redes mundiais! Essa é a nova arma da guerra: a tecnologia da informação.
No próximo post, cada candidato.

Regarding the map of the USA, the quadrature T between Jupiter (his dispositor), Pluto (ruler of the 11th. And 8th., Cancer) and Uranus (ruler of the 4th, and the moon and the third) with aspects to the seventh and the tenth, indicate that much of the American people might be disconnected from their economic reality, or perhaps that ALL the American people unknown which must be its new vision and approach in international relations.
The most relevant to be considered seems to me the illusion of permanence that his country still has the last word on everything and regulates politics and world economy.
As we know, in relation to the balance of power in the world, not about countries, but groups of political and economic interests.
However, it is not the focus at the moment, but what the American people Unconscious cries. This is a difficult interpretation to be made.
There are clearly two trends: one, a less informed group and lower classes leaning toward Trump, depositing in his speech the hopes of re-submit under your boots "America" ​​from his past (which it is obviously impossible, because the past does not return).
Another that for optimism legitimately dilettantism and other interests, is preparing for a new era of economic progress and supremacy in science and the economy. So far, nothing new.
But, and that mature karma propose?
Two ways to choose:
Two years of a lot of discipline and a new power balance of vision in the world, hiking swift steps to the intensification of conflicts between interests (unfortunately the main cause, which is NEVER pointed in the media is the sale and trafficking of weapons).
Review the position of new energy sources (end of dominance and power of oil) and a new production policy and economic development at a global level; respect for human rights and environmental conservation agreements. There is a proposal that does not seem to me "in the mood".
Another, from to strengthen the current international confrontation policies, protectionism, strengthening of the war and oil industries (behind Trump, great interests of world trade sectors) and, with great chances, radicalization of war positions and armed conflict worldwide, bringing more people to the current Middle East holocaust, populations of marginalization of the 3rd world, hungry and increased conflicts.
No doubt, many causes in court in both cases, nationally and internationally, with vexatious results.
Harvest time, no doubt! Arcanum 13!
Unfortunately, between them (candidates) do not see someone serene enough to make the necessary changes and adaptations in a peaceful way, because this is not the prevailing mood in the collective unconscious of the majority. On the other hand, who really counts are the groups that are "behind" the candidates, who are not very different, unfortunately.
On both sides there is the influence of the arms industry, oil and last but not least, the power of global networks! This is the new weapon of war: information technology.
In the next post, each candidate.




Um comentário:

Juliana Fell disse...

O que vem pela frente parece mesmo difícil... Só nos resta assistir! Obrigada pela reflexão!